3ª edição do maior programa de apoio ao empreendedorismo tecnológico do país

As inscrições para a terceira edição do programa Bolsa Cabo Verde Digital (BCVD), terminam no dia 17 de abril de 2022, no site da www.digital.cv. À semelhança das duas edições anteriores, mais 50 empreendedores, promotores de 25 projetos e soluções de base tecnológica, serão beneficiados.

Ao longo dos três meses (tempo de duração do programa) os promotores beneficiam de ações de capacitação, com o objetivo de promover o desenvolvimento de competências essenciais para a elaboração de um plano de ação, visando o sucesso do empreendimento. Pré-Incubação e mentoria, em organizações estabelecidas no mercado, e assistência técnica e empresarial, da Pró-Empresa, para a elaboração de um plano de negócio e orientações para o pedido de financiamento, caso seja necessário. Os beneficiários receberão um subsídio de 60 mil escudos mensais, por projeto (30 mil escudos por empreendedor).

“A minha participação na Bolsa Cabo Verde Digital (BCV) está a ser uma experiência incrível, desenvolvendo e pondo em prática conhecimentos adquiridos dentro e fora da BCVD. O nosso projeto passou de uma ideia de negócio, para uma empresa que certamente terá um futuro promissor, graças a BCVD2”. Silvien Santos, beneficiária da Bolsa Cabo Verde Digital

O projeto BCVD, que já apoiou 100 jovens, na estruturação e desenvolvimento de 56 projetos, foi lançado em março de 2020 e tem como objetivo proporcionar aos jovens cabo-verdianos a oportunidade de desenvolverem soluções de base tecnológica para problemas reais das empresas e das pessoas.

A Bolsa Cabo Verde Digital foi instituída pelo Fundo de Promoção do Emprego e da Formação (FPEF) e gerido pela Pró-Empresa. Para a sua materialização, foram estabelecidas parcerias com um conjunto de organizações, comprometidas em construir um ecossistema propício para o empreendedorismo de base tecnológica, nomeadamente, a Universidade de Cabo Verde, a Universidade Jean Piaget, a Universidade de Santiago, a Universidade do Mindelo, o NOSi, o Grupo CVT/CVM, a Unitel T+, a Djassi África a StartUp Portugal, a Página Amarelas e Fundação Smart City Cabo Verde.

Na 3ª e 4ª edição contaremos com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.